CURSO DE MANUTENÇÃO E CONSERTO DE IPHONE

CURSO DE MANUTENÇÃO E CONSERTO DE IPHONE

Artigos

Desbloqueando o iPhone

Desde que foi lançado o iPhone da Apple se tornou um estrondoso sucesso, vendendo mais de um milhão de unidades em um único mês e a previsão futura é vender de 30 milhões de unidades ao ano. O sucesso foi tanto que Steve Jobs, de forma surpreendente, anunciou uma agressiva redução de preços menos de dois meses depois, junto com o lançamento do iPod Touch e do novo iPod Nano. O modelo de 4GB do iPhone deixou de ser produzido e o de 8GB cai de 599 dólares para apenas 399 dólares, 100 dólares a mais do que o iPod Touch de mesma capacidade mas que não tem as funções de telefone, e-mail, câmera, entre outras deficiências.

Para compensar os milhões de fãs da Apple que compraram o iPhone ao preço antigo, Steve Jobs ofereceu um crédito de 100 dólares (mais de um milhão de créditos foram concedidos, superando a marca de 100 milhões de dólares) para todos os compradores anteriores gastarem a vontade em suas lojas, incluindo a chance de comprar músicas e vídeos no iTunes. Nem tudo são flores para a Apple, a NBC cancelou o contrato de venda dos seus seriados pela Apple, os mais populares no iTunes, e a Amazon entrou com força total no mercado de venda de músicas online, que de alguma forma poderá afetar a rentabilidade da Apple no setor. Apesar desses problemas, a Apple continua indo muito bem, e as vendas do iPhone são cada vez mais surpreendentes. O problema é que o iPhone é, até o momento, restrito ao mercado americano e restrito à operadora AT&T. O mercado europeu é o próximo alvo da Apple e lá provavelmente teremos outra operadora que não a AT&T, o que pode vir a mudar em algum momento a questão dos iPhones desbloqueados.

iPhones desbloqueados? Sim, é possível destravar o iPhone para permitir seu uso com qualquer operadora, e é possível ativar o iPhone sem assinar o plano da AT&T. Ativar? Sim, quando você compra um iPhone novo ele não faz nada além de pedir pra ser ativado junto a AT&T, através de uma conexão com o iTunes. Sem a ativação ele é um completo e caro peso de papel.

Como tudo que fascina os adeptos da alta tecnologia, um grande movimento hacker se envolveu na tentativa de ativar e desbloquear o iPhone sem depender das garras da AT&T e da Apple, alegando que uma vez que o iPhone é comprado e é seu, você (usuário) pode fazer o que quiser com ele, até batê-lo em um liquidificador! Infelizmente a verdade não é bem essa, ao comprar o iPhone você automaticamente aceita os termos da licença onde diz que ele só pode ser usado dentro das regras previstas pela Apple, e que fora dessas regras (leia-se fora dos EUA e sem a AT&T) seu aparelho pode se tornar inoperante.

Ontem a Apple deu seu primeiro passo para acabar com a farra do desbloqueio, lançando o firmware 1.1.1 que traz várias novidades ao aparelho, como saída de TV, um volume maior de som no speaker, opções de teclado internacional (atualmente só há o teclado americano), controle maior sobre o roaming, etc, etc, e entre as novidades ele desativa todos os iPhones desbloqueados, incluindo os aplicativos de terceiros em iPhones ativados corretamente. Sim, eles deixam de funcionar por completo, voltam a ser um peso de papel caro e que vão requerer uma nova ativação.

Inicia-se agora, portando, uma verdadeira briga de gato e rato entre a Apple e os Hackers que desbloquearam o iPhone permitindo não só que seja utilizado outra operadora como também sejam instalados aplicativos não Apple. A cada firmware novo, um novo processo de desbloqueio precisará ser criado e divulgado na internet para que os milhares de telefones desbloqueados passem a funcionar novamente. Até lá, os donos de iPhones desbloqueados não podem fazer o update do firmware e há quem diga que talvez um dia nem possam mais se conectar ao iTunes, a única forma de abastecer de conteúdo um iPhone, pois é possível que o aparelho ?ilegal? seja desabilitado instantaneamente após a conexão. Ainda veremos muita discussão sobre essa verdadeira guerra entre a Apple e os iPhones desbloqueados. Aliás, os advogados da Apple estão à caça de todos os sites que publicam guias de desbloqueio do iPhone, ou que ofereçam as ferramentas para tal.

O Fórum PCs não vai participar dessa guerra, apesar de eu achar estúpida e infrutífera essa briga da Apple contra o desbloqueio e não vamos publicar nenhum dos métodos de desbloqueio do iPhone, mas como somos um site de informação importante e influente, é preciso informar aos nossos usuários algumas características dessas técnicas:

1) Cuidado ao comprar iPhones desbloqueados. Existem várias técnicas de desbloqueio, algumas envolvendo mudanças no Hardware que não são reversiveis, e não há nenhuma garantia de que esses aparelhos continuarão a funcionar depois das ações da Apple via iTunes.

2) A interface do iPhone é incrível e deixa no chinelo qualquer smartphone disponível no mercado atualmente. É um caminho sem volta, quem experimenta um iPhone nunca mais usará nada baseado no Windows Móbile ou Palm. Quem não acreditar em mim por favor USE o iPhone por alguns minutos, antes de me criticar. Vale o risco de perder o aparelho? Pra alguns vale!

3) Existem vários métodos de desbloqueio, alguns mais simples, outros mais complexos, uns reversíveis, outros não, mas em todos os casos o processo é mal documentado, requer alguma experiência por parte do usuário e requer ajustes posteriores para que certas funções nativas, como a interface do Youtube e do VoiceMail, voltem a funcionar. Não é pra principiantes, e lembre-se que se você comprar um aparelho já desbloqueado, é possível que na próxima atualização você tenha que fazer isso sozinho.

4) Cada método de desbloqueio está vinculado a um determinado firmware, uma versão de modem interno e a uma determinada rotina de desbloqueio. Não existe e provavelmente não existirá uma solução universal, e acredita-se que em breve existirão várias revisões diferentes de hardware do iPhone, que complicará ainda mais o processo de desbloqueio e principalmente a manutenção desse desbloqueio ao longo do tempo. Lembre-se, o iPhone desbloqueado é um desvio de uso aos olhos da Apple e pode deixar de funcionar de um dia para o outro. A Apple tem o direito de fazer isso, e você aceitou esse direito ao comprar o iPhone.

5) Quem não quiser correr riscos, o capenga iPod Touch provavelmente terá mais funções no curto prazo, especialmente os e-mails (já que ele tem WiFi incorporado) e será uma solução mais segura para quem não precisa (??) da função telefone.

Algumas dicas úteis para quem quer se aventurar nessa empreitada. O método mais comum baseia-se no iBrickr, no PACAY (desenvolvido por um brasileiro) e no AnySIM (primeiro freeware para desbloqueio baseado em interface gráfica). Leva-se umas 3 ou 4 horas para entender o processo e conseguir desbloquear o aparelho com todos os recursos ativos, mas já notei algumas deficiências no iPhone que aparentemente foram corrigidas no novo firmware, que como expliquei acima não permite o desbloqueio.

É importante ter uma conta no iTunes para baixar as capas dos discos, um serviço gratuito oferecido pela Apple, pois boa parte da interface de navegação dentro da função iPod usa essa informação. Seguindo uma dica do usuário fhissataka aqui do Fórum PCs, deve-se comprar um Gift Card de 15 dólares em uma loja da Apple para abrir uma conta no iTunes Store vinculada a esse crédito. Isso é necessário porque o iTunes Store não permite a abertura de contas para usuários fora dos EUA ou dos países onde o iTunes tem convênio. O brasileiro, pobre coitado, é um marginal (que vive à margem) nesse mundo de venda online e não pode ter sua própria conta mesmo que possua um cartão de crédito internacional.

Só posso lamentar que para nós, brasileiros, a única forma de usufruir de um produto como o iPhone e de um serviço como o iTunes Store seja se utilizando de meios pouco tradicionais, não suportados pelo fabricante, o mesmo fabricante que recebeu normalmente e de bom grado nosso dinheiro pelo produto que colocou a venda em suas lojas. Os dólares dos brasileiros são diferentes dos utilizados pelos americanos? Quando consumimos no exterior nosso dinheiro está marcado com algum carimbo ou coisa parecida? No balanço financeiro da Apple existe alguma linha dizendo ?dinheiro recebido por clientes que não queremos?? Não. Nada disso. É apenas discriminação geográfica.